terça-feira, 1 de março de 2011

Soldado Espartano

por Tirteu de Esparta

É belo quando um homem bravo das primeiras fileiras,
Cai e morre, lutando por sua pátria,
E abominável quando um homem abandona campos semeados e cidade
E vaga mendingando com sua querida mãe,
Pai idoso, crianças pequenas e mulher leal.
Ele será desprezado em cada nova aldeia,
Reduzido à penúria e a odiosa pobreza; e vergonha
Marcará sua linhagem familiar, sua nobre
Figura. Escárnio e disastre o perseguirão;
Então lutemos por nossa Nação e livremente entreguemos
Nossas vidas para salvar nossas queridas crianças.

Jovens, lutai escudo a escudo e jamais sucumbides
Ao pânico ou à fuga miserável,
Mas fortalecei o coração em seus peitos com magnificência
E coragem. Esquecei tua própria vida
Quando te agarrares com o inimigo. Jamais correi
E deixai um velho soldado cair
Cujas pernas perderam seu poder. É chocante quando
Um homem velho cai na linha de frente
Perante um jovem: um guerreiro velho cuja cabeça é branca
E a barba cinzenta, exalando sua forte alma
No pó, agarrando sua genitália ensanguentada
Em suas mãos: uma visão abominável,
Horrenda de se ver: sua carne nua. Mas em um homem jovem
Tudo é belo quando ele ainda
Possui a flor brilhante da amável juventude.
Vivo ele é adorado pelos homens,
Desejado pelas mulheres, e magnífico de se olhar
Quando ele cai morto no embate dianteiro.

Que cada homem abra suas pernas, enraizando elas no chão,
Morda seus lábios com os dentos, e resista!

Nenhum comentário:

Postar um comentário