terça-feira, 1 de março de 2011

Estado Forte

"Outra nota essencial para as concepções de José António é a ideia missional do Estado. O Estado tem uma missão a cumprir: garantir a unidade nacional e impulsionar o progresso da nação e, nela, dos nacionais. É o primeiro servidor de um destino, o da Nação, na sua evolução para o universal. Por isso se distingue o Estado forte do Estado tirânico: 'Só pode ser forte, sem ser tirânico, o Estado que serve uma unidade de destino. Daí que o Estado forte, servidor da consciência de unidade, seja a verdadeira garantia da liberdade do indivíduo'. O Estado tem que ser forte contra os grupos sociais com grande poder, contra a oligarquia económica, e nessa medida tornar-se-á o garante da liberdade dos homens. Além de que, como só numa nação livre o homem pode ser verdadeiramente livre, o Estado missional servidor da nação criará as condições de uma autêntica liberdade em situação — liberdade social — como é a liberdade real."
(José Miguel Júdice)

Nenhum comentário:

Postar um comentário