domingo, 22 de maio de 2011

Valor

"Pessimismo? Nada disso. No panorama vastíssimo das Histórias vão ficando, entre ruínas de todos os tipos, as memórias dos que souberam a frontar a realidade como era, difícil e dura. A dos que não disseram: se eu vivesse em tal época; se eu tivesse mais meios; se não me atrapalhasse isso ou aquilo.

Daqueles que sabendo que construíam para que talvez uma bomba ou um terremoto apagasse do solo até os menores traços de seu edifício, levantaram-no mesmo assim. Daqueles que, enfim, com seu grupo tomaram a posição que coube-lhes pela sorte, e seguiram adiante.

Corregedores, tenentes, cavaleiros, ascetas, santos, guerreiros: de tudo há nos vinhedos do Senhor. Todos arrastam sua debilidade, sua concupiscência, seu medo, sua dor, seus fracassos. Porém sabem que esta vida é meritória de outra melhor, a da honra e da fama que deixarão. E que se esta 'tampouco é eterna ou verdadeira', ao fim virá o descanso, a plenitude total, o triunfo pleno, no qual, morrendo se logra 'a posse total e perfeita de uma vida interminável'.

Nós tenentes, preferimos ir com nossos próprios pés e com as botas postas. Com esporas."
(Manuel Fraga Iribarne)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.