segunda-feira, 27 de junho de 2011

O Ventre – A Mulher Atual

Por E. W.


Presenciamos uma grande decadência das mulheres e a tendencia é decair cada vez mais. A vulgaridade e a desvalorização própria é tão grande que chega a ser ridícula. É bem verdade que uma grande parte atingiu a independência econômica, altos cargos, postos ocupados comummente por homens, e o que obviamente não é negativo por que assim ficou claro que elas tem potencial e nesta parte ganharam mais direitos e valores, já que a algum tempo estas em maioria possuíam o rótulo de menos favorecidas intelectualmente. Mas será que agora as mulheres estão realmente favorecidas intelectualmente? Apenas uma minoria está. É certo dizer que evoluíram em uma parte, que diz respeito ao trabalho, influência e participação em sociedade, mas e quanto aquela parte que sempre as pertenceram? Aquilo que sempre foi digno, de responsabilidade feminina, que deveria ser desempenhado em supremacia: a criação. As mulheres possuem por natureza o importante e de grande valor: o ventre. E nesta parte a decadência é assustadora, quando se trata de ser mãe, de criar o próprio filho, cuidar da família, de preservar-se e valorizar-se elas estão indo de mal a pior.

A mídia investe fortemente nesta decadência, a imagem de mulheres geralmente semi-nuas vulgarmente usadas em propagandas é uma alavanca para venda de produtos; a imagem da mulher atual transmitida pela mídia tem grande influencia sobre a grande massa, e a imagem transmitida é a da mulher fútil, promíscua, vulgar, a mulher considerada moderna que se rebela contra os bons costumes. Consideram-se independentes mas estão atrás de homens como cadelas no cio, e começam a agir dessa forma cada vez mais cedo, encurtando a infância. Em novelas em canal aberto, é notável a grande presença de telespectadoras, e nestas novelas vê-se jovens de 15 anos e até mais novas iniciando a vida sexual com outros jovens que nem conhecem, e tem o apoio de suas mães. Vê-se traições e todo um comportamento totalmente reprovável para qualquer mulher de bom senso. A mídia é manipuladora e encaminha mulheres para a decadência, a mídia é um inimigo para qualquer pessoa que não tem sua mente educada para pensar por conta própria.


Muitas mulheres não se preocupam nem com a própria saúde, pesquisas mostram que o número de mulheres que contraem doenças sexualmente transmissíveis aumentou bastante, e as mulheres são geralmente mais afetadas por estas doenças do que homens, além de que podem transmitir as doenças para os filhos em quanto são gestantes. Mas este número não teria aumentado se elas não estivessem tão promíscuas, se ao menos tivessem parceiros de confiança e não agissem igual cadelas deixando que qualquer cão imundo suba em suas costas... e o desespero é tanto que não conseguem lembrar-se de usar preservativo, ou realmente não querem utiliza-lo. As mulheres que queriam fazer todos os papéis dos homens, ter todos os direitos e méritos, devem estar felizes, até o número de mulheres infectadas por DST já é igual o dos homens... tais doenças que sempre foram conhecidas por se alojarem em homossexuais, prostitutas e homens que tinham relações com estas.

E ainda vemos mães solteiras por que além destas não serem capazes de cuidar-se para prevenção de doenças, não lembram de evitar a gravidez não planejada... e muitos homens só querem saber da parte que lhes dá prazer, sobre a conseqüência agem como se a culpa fosse inteiramente da mulher, algumas vezes dão uma pequena ajuda financeira, levam o filho para um passeio, mas quanto ao resto a mulher que se vire... E desta forma a criação de um filho dificilmente é bem sucedida. O pai está afastado, não dá muita importância ao filho, e a mãe geralmente ocupada pois precisa trabalhar para sustentar a casa, e ir atrás de seus parceiros. A criança cresce sem um acompanhamento pois a maioria das instituições educacionais não servem para educar, são apenas um lugar cercado onde a criança está segura, ou ao menos deveria estar já que muitos casos de violência são relatados nestes lugares. Não há família nem criação, uma criança dificilmente progredirá desta forma.

A mulher tem um importantíssimo papel na sociedade, homens não geram filhos sozinhos, homens não formam famílias sozinhos, lamentável que a tempos atrás muitos homens não foram capazes de reconhecer a importância das mulheres, incentivando assim que elas se rebelassem e ignorassem suas tarefas na sociedade. Homens tem culpa sim, da decadência das mulheres atuais. Mas agora não é hora de lamentar, mas também não se pode esquecer para que os mesmos erros não sejam cometidos. Agora é hora de ambos tomarem seus lugares com responsabilidade, inteligência e união.

Assim como as mulheres andam errantes e decadentes é difícil encontrar um homem que seja diferente. O ventre pertence a mulher, mas um filho assim como não se faz sozinho, não se cria sozinho, é necessário a presença da família. Para uma verdadeira evolução são necessárias mudanças de ambos os lados, é necessária a família e é de extrema importância a união.

Mulheres precisam reconhecer os seus próprios valores e deveres, e homens precisam ser Homens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário