quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Manifesto da Associação Millennium


O que é Millenium?

MILLENNIUM busca ser um consórcio associativo de comunidades que, no território nacional e macrocontinental, colaboram ativamente, por meio de ações diretas, eventos culturais e informações, para um renascimento dos dois elementos fundantes de uma comunidade humana: o Povo e a Tradição. Elementos imprescindivelmente ligados, hoje aniquilados por causa do pensamento dominante liberal utilitarista e individualista. Fortalecer os laços que unem o Povo afetados pela hegemonia do grande capital e do livre-mercado através de valores, reconstruir o patrimônio da Civilização ferido pela Decadência através da ação popular: são estes os objetivos de MILLENIVM.

A via comunitária à Tradição – A via tradicional à Comunidade

Povo e Tradição são dois elementos imprescindivelmente ligados, que correm pelo mesmo trilho. Atacar a um irremediavelmente enfraquece o outro. Para erradicar a população rural dos campos e submetê-la à massificação da revolução industrial e à alienação do trabalho na fábrica, o capitalismo liberal prontamente rompeu os laços que o Povo tinha com suas tradições, com seu ambiente religioso e social fundado no respeito dos valores transmitidos pela comunidade, para substituir este horizonte de civilização com a falsa moral burguesa. O fenômeno de desconstrução dos valores milenares do homem, desenvolvido vistosamente nos dois séculos passados, é a Decadência, e se contrapõe antiteticamente à Tradição, e por Tradição entendemos geralmente tudo que o universo religioso, ritual, místico, valorativo que permeia a cultura milenar de um Povo, e é identificável com o respeito dos valores religiosos e sociais naturais e eternos que ao Povo são comuns. A Decadência é hoje a crise primária do consórcio humano, e faz sombra por extensão e por imponência cada problema econômico singular ou político mundial, dado que cada problema econômico e político é (diretamente ou indiretamente) causado por ela. Isso é o que é promovido por parte de um certo pensamento liberal e burguês para difundir a padronização e massificação entre os Povos instrumentalmente em direção ao consumismo e ao hedonismo imperantes, seja pelo desviado pensamento da parte daqueles que o promovem como filosofia de vida, eliminando a inclinação natural do homem a sua natureza, através do liberalismo nos costumes e na política; essa se difunde também por inércia, tendo já penetrado nas estruturas intelectuais do homem, subjugando-as a um pensamento dominante. É claro, a estrutura comunitária natural da sociedade é uma vítima da Decadência.

“O homem fraco e nu é tornado forte pela sociabilidade. Duas coisas Deus deu: razão e sociabilidade”, escreveu Sêneca em De Beneficiis. O homem é, por vocação, comunitário, devoto de seu próximo.

A solidariedade sempre esteve na base da concepção orgânica da sociedade tradicional, onde, na completa diferenciação meritocratica de papéis, havia consenso em propósito e ideais e serviço ante cada membro da comunidade e o bem comum em si. Isso fazia de cada comunidade um corpo com uma única vontade, onde o papel social se extinguia unicamente na perspectiva do serviço, sem cancelar a individualidade, porém sublimando-a na escolha de doar sua contribuição pessoal à comunidade.

O individualismo moderno, oposto ao espírito comunitário, é genealogicamente derivado da mentalidade burguesa e iluminista, e do mesmo modo dá vida à concepção capitalista de lucro pessoal às custas de outros indivíduos, contra uma concepção justa e solidária da economia.

MILLENNIUM se identifica com a rota tradicional à Comunidade, porque através do redescobrimento dos valores do direito natural e do ordenamento de uma sociedade tradicional se reconstruirá o espírito de corpo e solidariedade que devem inspirar à sociedade, se redescobre a identidade do povo no fervor de um sentir comum que sublima o indivíduo na Comunidade. Do mesmo modo, através dos ensinamentos da Tradição, se propõe a combater a degeneração social do capitalismo, do individualismo, do mundialismo e do imperialismo econômico.

Ao mesmo tempo, MILLENNIUM se identifica com um caminho comunitário à Tradição, consciente do fato de que através dos séculos sempre foi o povo o que alça seus escudos contra o avanço da Decadência, opondo a ela a forte barreira de um pensamento comum vinculado à Tradição e aos valores inegociáveis, um sentir comum intransigente em relação a toda degeneração. Através dessas categorias MILLENNIUM se propõe a combater o racionalismo, o materialismo e o pensamento burguês, liberal e utilitário.

Povo e Espírito de Pertença

MILLENNIUM confia profundamente no sentido de pertença do Povo e na específica identidade regional, étnica e nacional unidas por uma aversão à decadência do mundo moderno e ao avanço da atual padronização cultural, a qual mata a especificidade em função do domínio do consumismo nos Povos, e destrói os valores tradicionais em função de um totalizante pensamento liberal e relativista. A Tradição é primeiro a recuperação da identidade entendida como patrimônio cultural de um Povo. Longe de um endurecimento simplista, MILLENNIUM defende a preservação dessas identidades. Se hoje segue havendo algo a ser defendido, é agora mais do que nunca que vale a pena fazê-lo.

MILLENNIUM então busca formar uma rede de resistência multipolar ao deletério modelo político e cultural atual, em uma ótica de profunda crítica ao ocidentalismo e ao atlantismo, ao liberalismo econômico e o excessivo poder do Capital.

MILLENNIUM ao mesmo tempo reconhece a profunda unidade espiritual e estratégica que deverá unir firmemente no dia de hoje a Europa e Ásia no papel de vontade de ferro e ímpeto liberador do Mundo do pensamento dominante e da Decadência, e se propõe como um mediador do pensamento eurasiático e a promover de todos os modos uma auspiciosa união eurasiática.

MILLENNIUM reconhece na Itália um farol milenar para a cultura europeia e eurasiática e atribui a ela uma identidade complexa, detalhada, profunda e preciosíssima a ser preservada arduamente, compreendendo nessa a gentilitas, a tradição católica, e todo o espírito latino.

Ação

MILLENNIUM se propõe a atuar em várias frentes, seja política como culturalmente, seja em defesa da identidade do Povo como na ação política.

MILLENNIUM se propõe a canalizar o ardor juvenil para a formação de uma juventude forte nos princípios e focada na ação, de visão reta e vontade firme. Ao mesmo tempo se propõe a unir pessoas de diversos entornos intelectuais alinhados com seu pensamento, para a formação de uma comunidade heterogênea, mas compacta.

MILLENNIUM também se propõe a colaborar com cada movimento com os quais compartilha ideias, ou batalhas, para fazer uma frente comum contra um inimigo comum.

Porém acima de todas as coisas MILLENNIUM sustenta que será a sua ação que a qualificará aos olhos do Povo como seu instrumento.

Livres das cadeias do caos econômico e cultural, recriando uma ordem a uma escala humana, este é o propósito de ação de MILLENNIUM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário