quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Reino Unido: O Tumulto da Classe Popular – Produto de Uma Cultura Doente


Pressão de cima, pressão de abaixo – Trata-se de eviscerar a classe média, manipulando-os a exigir sua própria escravização

Paul Joseph Watson

Os tumultos que têm dominado Londres e varrido outras grandes cidades no Reino Unido, são o produto de uma cultura doente que leva à violência e caos e que em última análise só serve para beneficiar a elite dominante em sua tentativa de estripar a classe média, manipulando-os a exigir a sua própria escravização.

Em primeiro lugar, qualquer pessoa que realmente acredita que os manifestantes estão queimando e saqueando para protestar contra qualquer queixas legítimas, precisam passar por um exame mental.

Um vídeo da BBC mostra o áudio de um grupo de meninas adolescentes bêbadas descrevendo como é divertido se envolver em violência gratuita e roubar. Em uma tentativa transparente e imbecil de justificar suas ações, as meninas começam a dizer: “nós bebemos a noite inteira, mas a culpa é do governo …. Conservadores ou o que quer que seja…. Eu não sei“, antes de responder a uma pergunta sobre por que eles estão atacando a moradores de própria comunidade, “São as pessoas ricas, as pessoas que têm negócios e é por isso que tudo isso aconteceu, por causa de pessoas ricas“.

Aquelas “pessoas ricas” incluem uma loja familiar local de móveis em Croydon, que sobreviveu a duas guerras mundiais e ainda assim agora foi
queimada até o chão, uma loja de caridade que arrecada recursos para os idosos, e um centro de salvamento de gatos com sede em Enfield, entre várias outras casas, instituições de caridade e pequenas empresas de propriedade de inocentes e longe de serem pessoas “ricas”.

A alegação de que esses jovens descontentes são a vanguarda de um movimento revolucionário orgânico é completamente estúpida. Se esta é uma reação genuína contra o estabelecimento, por que então as multidões não estão se reunindo ao redor de Downing Street (casa do primeiro ministro do Reino Unido), as Casas do Parlamento ou o Palácio de Buckingham, os verdadeiros culpados da degradação econômica da Grã-Bretanha. Por que ao invés eles estão ocupados enchendo carrinhos cheios de tênis, celulares, juntamente com quantidades abundantes de bebidas e cigarros a partir de pequenas lojas locais?

Os manifestantes são compostos predominantemente de niilistas, jovens agressivos, insípidos e intelectualmente castrados que representam o próprio o”Reino Unido Quebrado“, um termo criado pelo jornal britânico The Sun e pelo partido Conservador (agora no poder), para descrever um estado generalizado de decadência social na Grã-Bretanha.

Isto é como um filme B de zumbis – é a ascensão dos idiotas. A praga começou em Tottenham. Ela rapidamente se espalhou para outras áreas de Londres, e logo as hordas estavam furiosas pelas grandes cidades em todo o país. Mas estes zumbis não estavam em busca de cérebros, eles foram em busca de roupas de chavs da JD, tênis Nike, TVs de 40 polegadas, IPhones e iPads. A polícia parou e assistiu. O público petrificado dá as boas-vindas de braços abertos às tropas nas ruas, toques de recolher, mais vigilância e controle. Muito obrigado, idiotas. Nota: “Chav” é uma expressão britânica para definir um estereótipo de jovens da classe baixa que andam de roupas largadas, como abrigos e bonés, geralmente desempregados e criando brigas.

A causa desta confusão não pode ser atribuída a qualquer reclamação política legítima, é quase que totalmente um produto de uma cultura doente, promovida por corporações multinacionais e pela indústria do entretenimento obcecada por celebridades, que através de uma lavagem cerebral que faz os jovens aspirem a estilos de vida que nunca poderiam eventualmente atingir .

O declínio social dos jovens se torna uma profecia auto-realizável, como resultado da fascinação da mídia em constantemente demonizar os jovens e apresentá-los com uma dieta podre de “heróis”, jogadores de futebol vazios e músicos viciados em drogas, cujo comportamento faz com que crianças impressionáveis pensem que a vida gira em torno de estar constantemente na lixeira, engajar-se em conquistas sexuais imorais e provar sua masculinidade através da exibição de agressão animal.

Ícones rap fabricados pela MTV, filmes e vídeo-games treinaram uma geração inteira de crianças desfavorecidas a crescer querendo ser gangsters, saqueadores rondando a cidade com seus jeans caídos para baixo de suas coxas em grupos enormes intimidando o público. O consumismo desenfreado também é um outro culpado. Crianças carentes que recebem benefícios do governo não podem comprar os iPods e laptops que são informados de que deve possuir para serem aceitos por seus pares, por isso uma oportunidade como esta não pode ser desperdiçada. Como o jornal Guardian informou, “Onde nós costumávamos ser definido por aquilo que fizemos, agora somos definidos por aquilo que nós compramos. Essas grandes lojas estão no negócio prover a tentação para o consumidor e de repente, essas pessoas acham que podem simplesmente entrar na loja e ter tudo.

Este exército de malandros no melhor estilo Laranja Mecânica são então jogados contra o público em geral, que devidamente aterrorizado pelo alarde incessante da mídia sobre o problema, abertamente recebem de braços abertos as tropas nas ruas, mais vigilância, toques de recolher e o que mais for necessário “apenas para manter-nos seguro “.

Mas, se as últimas noites nos provaram qualquer coisa, elas provaram que a polícia e as autoridades não podem nos manter seguros. Quase todas as testemunhas que descreveram a violência e os saques disse que a polícia se sentou e não fez nada.

Apenas a elite se beneficia ao permitir que o caos se espalhe porque a clamor do público por uma resposta mais brutal fica cada vez mais alto. Agora o Parlamento foi chamado por um dia, para garantir que a oportunidade de aprovar uma legislação mais draconiana que impactará apenas os cumpridores da lei não será desperdiçada.

Desta forma que a classe média é habitualmente manipulada para apoiar o estado policial que é, em última análise, usado para oprimir a própria classe média. É também um exemplo perfeito de pressão de baixo – o cultivo cultural de uma subclasse de bagunçeiros que são soltos pelo sistema para gerar a crise que é preciso para reprimir com mão de ferro.

Todos nós precisamos acordar e perceber que estamos sendo jogados uns contra os outros por esta elite, que anseia pelo tipo de tumulto inútil temos visto nas últimas três noites, porque isto cria o pretexto perfeito para ela consolidar e expandir o seu poder em nome da segurança.

Fonte: blog.antinovaordemmundial.com
Original: http://www.infowars.com/the-rioting-underclass-product-of-a-diseased-culture/

Nenhum comentário:

Postar um comentário