segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ilusão Liberal-Democrata do Humanismo

"Esse pessimismo religioso e filosófico, que é constitutivo de todo liberalismo (inclusive do socialismo), saibam ou não seus cultivadores católicos, em definitivo, é o fator determinante para que ideologias como a democracia e os "direitos humanos" possam exercer atualmente papel de religião universal sob a forma de autodivinização do homem, que em vez de humanismo está acabando em 'hominismo'. Semelhante humanismo petulante é quiçá a mais nefasta de todas as ideologias, no sentido de 'sucedâneos' da Fé, porque logrou revestir-se de um moralismo abstrato, sem nenhuma base ética autêntica. Como tal sucedâneo erigiu-se em uma das formas predominantes com as quais hoje preenche-se o vazio criado pela aniquilação sistemática do numinoso na alma do homem como 'homo religiosus'. É o falso humanismo - ateu, agnóstico ou panteísta em sua essência - que não contrapõe o 'homo' ao animal, senão a Deus, inclusive sublinhando alegremente o animal no homem e declarando-se abertamente partidário. É idêntico com o 'antropocentrismo prático' no qual Gabriel Marcel descobriu tanto a raiz do materialismo soviético como da totalidade da tecnocracia moderna. E, o efeito perverso desse falso humanismo é a 'o selvagem com sua alma nua', expressão feliz que identifica também a essência da tentação cosmopolítica e multiculturalista na educação."
(Dr. Andreas A. Böhmler)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.