sábado, 14 de maio de 2011

Liberação?


"No debate entre Putin e Bush, sobre a II Guerra Mundial, Putin tinha a tarefa mais difícil, defender o papel da Rússia na 'Grande guerra patriótica'; o presidente Russo declarou: 'O nosso povo não só defendeu a sua pátria mas libertou 11 países europeus'.

Esses países seriam, presumivelmente, a Lituânia, a Letónia, a Estónia, a Polónia, a Alemanha Oriental, a Checoslováquia, a Hungria, a Roménia, a Bulgária, a Jugoslávia e a Finlândia.

Para saber se a Rússia libertou realmente essas terras poderíamos interrogar os filhos e filhas da geração que sobreviveu à libertação por um exército vermelho que pilhou, violou e matou, na sua investida por essa Europa. Na Floresta de Katyn esse exército erradicou os verdadeiros heróis que lutaram para manter o carácter nacional e cristão dos seus países.

Para Bush estas nações não foram libertadas. 'Enquanto celebramos a vitória de há 6 décadas, temos presente um paradoxo', referiu:

'Para grande parte da Europa central e de leste a vitória trouxe o punho de ferro de outro império. O dia da vitória marcou o fim do fascismo mas não acabou com a opressão. O acordo de Yalta seguiu a tradição injusta de Munique e do Pacto Molotov-Ribbentrop. Mais uma vez, quando governos poderosos negociaram, a liberdade de nações pequenas foi de certo modo descartável… O cativeiro de milhões na Europa Oriental e Central será lembrado como um dos grandes erros da história'.

Bush revelou a verdade terrível sobre o que realmente triunfou na II Guerra Mundial a Este do Elbe. E não foi a liberdade. Foi Estaline, o tirano mais odioso do século. Onde Hitler matou milhões, Estaline, Mao, Ho Chi Minh, Pol Pot e Castro mataram dezenas de milhões.

O leninismo foi a Peste Negra do Século XX.

As verdades corajosamente declaradas por Bush em Riga, Letónia, levantam questões que permaneceram por demasiado tempo escondidas, enterradas ou ignoradas.

Se o Acordo de Yalta foi uma traição às pequenas nações tão imoral quanto o pacto Molotov-Ribbentrop, por que veneramos Winston Churchill e Franklin Delano Roosevelt? Em Yalta, este par secretamente cedeu estas nações a Estaline ,assinando uma cínica 'Declaração da Europa libertada' que foi uma mentira monstruosa.

Já que Roosevelt e Churchill entregaram esses povos a um inferno estalinista liderado por um monstro que eles alternadamente e afectuosamente chamavam 'Uncle Joe' e 'Old Bear', porque não estão nos livros de história ao lado de Neville Chamberlain, que vendeu os checos em Munique ao dar os Sudetos à Alemanha? Pelo menos os alemães dos Sudetos queriam ficar com a Alemanha. Nenhum dos povos cristãos da Europa aceitou alguma vez os seus captores soviéticos ou traidores estalinistas.

Outras questões se colocam. Se a Inglaterra aguentou seis anos de guerra e milhares de mortos numa guerra que ela declarou para defender a liberdade polaca, e se a liberdade da Polónia acabou perdida para o comunismo, como podemos dizer que a Inglaterra ganhou a guerra?

Se o Ocidente entrou na guerra para impedir Hitler de dominar a Europa Oriental e Central, e essas regiões acabaram debaixo de uma tirania ainda mais odiosa, como Bush sugere, será que a civilização ocidental ganhou a guerra?

Em 1938 Churchill queria que a Inglaterra lutasse pela Checoslováquia. Chamberlain recusou. Em 1939, Churchill queria que a Inglaterra lutasse pela Polónia. Chamberlain concordou. No fim da guerra Churchill conseguiu o que queria, a Checoslováquia e a Polónia estavam inseridas no império de Estaline.

Como podem então os homens proclamar Churchill o 'Homem do Século'?

É verdade, as tropas americanas e britânicas libertaram a França, a Holanda e a Bélgica da ocupação nazi. Mas antes que a Grã-bretanha declarasse guerra à Alemanha, a França, a Holanda e a Bélgica não precisavam ser libertadas. Elas eram livres. Foram apenas invadidas e ocupadas depois que Grã-bretanha e França declararam guerra à Alemanha - em nome da Polónia.

Quando consideramos as perdas sofridas pela Grã-bretanha e França — centenas de milhares de mortos, carência, falência, o fim dos impérios — terá valido a pena a II Guerra Mundial, considerando que a Polónia e todos as outras nações a Este do Elbe estavam de qualquer forma perdidas?

Se o objectivo do Ocidente era a destruição da Alemanha nazi, foi um sucesso 'retumbante'. Mas porquê destruir Hitler? Se para 'libertar' os alemães, não valeu a pena. Afinal, os alemães votaram em Hitler.

Se foi para manter Hitler fora da Europa Ocidental, porquê declarar-lhe guerra e atraí-lo para a Europa Ocidental? Se foi para manter Hitler fora da Europa Central e Oriental então, inevitavelmente, Estaline acabaria por herdar essa região da Europa.

Terá isso valido 50 milhões de mortos?

A guerra que a Grã-bretanha e a França declararam para defender a liberdade da Polónia acabou por fazer da Polónia e de toda a Europa Oriental e Central uma zona segura para o estalinismo. E nas festividades em Moscovo, eram os americanos e os russos que estavam na frente e no centro, sorrindo - não os britânicos e os franceses. Compreensivelmente."
(Patrick J. Buchanan) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.