quarta-feira, 16 de março de 2011

Por que eu não sou um "Nacionalista Branco" ou um "Neo-Nazi"

por Vijay Prozak


Muitas pessoas lêem vários textos nesse site e aparecem com a opinião ignorante, "Ah, meu deus, esses caras são nazis - eles são maus". É engraçado ver isso, uma vez que a intolerância deles é chocante e errônea. Eles só vêem o que querem, de acordo com categorias pequenas artificialmente definidas pela sua própria marcha dogmática, e como resultado são muito parecidos com os conservadores e racistas reacionários que eles clamam desprezar. Mesmo se o seu dogma é 100% contra algo, se os seus métodos e valores são os mesmos só que ao contrário disso, você é o que você despreza. 

Enquanto apoiamos nacionalismo e as tribos Indo-Européias, os membros deste site não têm nada a ver com grupos de neo-nazi, Nacionalistas Brancos ou Poder Branco. E não é por tabu social: nós concordamos com esses grupos em muitas coisas, mais fundamentalmente que Indo-Europeus ("caucasianos", "brancos") têm o direito de estabelecer nações onde nenhuma outra raça seja bem vinda como residente. Isso é nacionalismo, por sua própria definição (nação = um povo), e na minha crença deveria ser estendida a cada grupo étnico, dos Bascos aos Esquimós. 

Entretanto, falando por mim e pelos membros deste site, aí é onde a nossa semelhança termina; "Nacionalistas Brancos" e outros que são basicamente grupos de ódio (hate groups) disfarçados, me deixam puto porque eles são incorretos em seus métodos e pressupostos filosóficos. É bom responder por sua tribo, mas não espere que eu acolha tudo o que pareça branco e junte tudo em apenas um grupo étnico. Isso é insano, e quando se junta ao ódio pelas outras raças, você pode deixar de contar comigo. 

Primeiro, eu não compro a idéia de que eu devo aceitar alguém como um amigo porque ele ou ela é "branco". A maioria da raça "branca" precisa mesmo é de uma bala na cabeça; são pessoas de inteligência, caráter e força abaixo da média e eliminá-los faria cada tribo existente ainda mais forte. Quando você vai num shopping e vê as pessoas gordas, lentas, gananciosas e desarrumadas que compram produtos pra entretenimento e trabalham como escravos em empregos idiotas, impondo esse mesmo estilo de vida estúpido pra nós, pense nisso que eu disse. 

Isso não quer dizer que eu "odeio" essas pessoas; eu simplesmente as quero removidas, para a melhor saúde de todos nós. Não há grupo étnico que não se beneficie da eugenia, pois pra cada pessoa fraca que você elimina, uma pessoa mais forte toma lugar. Não é um julgamento moral à essas pessoas de "mau" ou "bom", mas um simples reconhecimento de seu valor genético em relação a outras pessoas em potencial. Se, hipoteticamente, você tivesse cem lugares numa nave espacial e não tivesse mais espaço para carregar mais gente, todo retardado, ou preguiçoso, ou pedófilo, ou obeso que você deixasse entrar estaria excluindo uma pessoa melhor de ter o lugar delas. 

É do interesse de todos simplesmente acabar com essas pessoas e continuar com uma procriação mais saudável. Eu não confio em qualquer governo ou agência central burocrática, então ao invés disso eu favoreço às tribos menores que têm a habilidade de excluir quem quiserem, sem algum burocrata idiota aparecer chorando sobre a raça, cor, sexo, orientação sexual, peso da pessoa, etc. Discriminação é um fato da vida e deveria ser encorajado. Nem todas as pessoas pertencem a todos os lugares. Em qualquer cidade que John F. Kerry ache ideal, por exemplo, eu não seria aceito, e nem eu ia querer viver lá (digo o mesmo para vários outros políticos). 

Eu não os odeio, mas eu não quero ter de tolerá-los. Em meu grupo local, "branco" ou não, ninguém que é grotescamente gordo, dependente de viagra, tendencioso a ter ações idiotas, ou incapaz de se auto-divertir, seria tolerado. Se eles não fossem embora, tomariam um tiro na testa. Em nossa pequena espaçonave, os 100 lugares iriam para pessoas de grande habilidade e caráter. Essa não é uma interpretação absurda, que só permitiria pessoas que parecessem modelos ou celebridades de existir, mas uma interpretação pragmática: achar pessoas melhores e procriá-las, enquanto guiamos silenciosamente as mais fracas pra um outro lugar. Isso dá à próxima geração de crianças uma chance de lutarmos para fazê-las melhores e mais fortes que aquelas que vieram antes. 

A maioria das pessoas "brancas" não fariam a diferença pra mim, e os tipos Brancos Nacionalistas/Poder Branco imediatamente me chamariam de blasfemador por isso. Eu não toleraria religiões semitas insanas como cristianismo, nem mesmo toleraria pessoas de fora da minha tribo. Raças são as maiores divisões: negro, branco, asiático e vários híbridos. As menores divisões entre cada raça são tribos, assim como os Franceses, Alemães, Russos, Celtas. Entre cada raça existem castas, mas esse é um assunto mais complexo para um outro artigo. 

Brancos nacionalistas tendem a acreditar que se "nós aniquilássemos todos os judeus e híbridos" o mundo seria um lugar perfeito. Eu não. Eu creio que as tribos brancas já estavam em declínio mesmo antes de o cristianismo ter aparecido. O cristianismo fez a situação ainda pior por destruir mais recordações de tempos pré-cristãos, assassinando aqueles que não se converteriam e encorajando as pessoas à ter uma obediência cega das questões centrais democráticas (esses são similares aos comandos morais do deus judeu do cristianismo). Se você matar todos os não-brancos, as tribos brancas vão continuar a ficar na mesma grande merda; que outros apareçam em nosso meio é um sinal de degeneração, não a sua causa. 

Idiotas do Poder Branco também tendem a abraçar o cristianismo juntamente com um anti-semitismo virulento, o que é insano pra mim. Eu sou contra as religiões semitas em países Indo-Europeus, e judeus por sua natureza de híbridos originados do meio-leste, não seriam bem vindos em nossas tribos. Eu apoio a idéia de Israel entretanto, pois na minha visão cada população étnica deveria ter um Estado. Mas isso não quer dizer que eu não ache os valores e a cultura judaica, repugnantes. Eles são parasitas passivos agressivos com um complexo de deus doentio como o manifestado em Tikkun Olam, sua doutrina de "concertar o mundo", e pra minha cabeça isso faz com que eles mereçam o hospício, mas fora da média da sociedade Indo-Européia é diferente e não é da minha conta cuidar do problema deles. 

Cristianismo é a única e mais destrutiva religião que eu posso imaginar e apesar de suas origens no judaísmo e no budismo, é mais destrutiva ainda tanto pelo seu dualismo absoluto quanto pelo sua cegueira sobrenaturalista. Ele literalmente promete a imortalidade para aqueles que o aceitam. Isso se encaixa na minha definição de um vírus insano, barrando qualquer razão pra acreditar que há um deus em um mundo perfeito, sendo comandando por esse vírus em primeiro lugar, eu nunca consideraria aceitar isso na minha cabeça. Isso não é pra dizer que eu sou contra os deuses, pois no sentido ancião dos deuses pagãos e hindus, os deuses eram parte deste mundo e não eram tão sobrenaturais quanto supermetafóricos. 

Poder Branco e "Nacionalismo Branco" ambos mais lembram uma religião do que a realidade. Eles têm pouco em comum com o Nacional Socialismo, que foi a tentativa de Adolf Hitler de resistir (a) ao crescimento irrestrito do comunismo que fez coisas como tornar a Rússia de uma civilização com cultura em um país de terceiro mundo, (b) ao crescimento irrestrito do industrialismo que consumiu muita terra e estava poluindo a Europa, e (c) à mistura de sangue de terceiro mundo na sociedade européia, destruindo o estoque étnico europeu. Eu não tenho nenhum problema com Adolf Hitler e eu acredito que ele foi difamado. Aqueles que morreram em seu campo de concentração na Alemanha morreram de doenças, embora aqueles que estavam fora do país foram mortos, geralmente por nativos de vários países que entendiam as suas conexões judaicas com o comunismo. As guerras dele foram lutadas com honra e todas as suas matanças tiveram propósito ao contrário dos soviéticos. Entretanto, seus discípulos dos dias modernos não entendem nem o seu sentido ou os seus princípios. 

Bater em imigrantes, e "odiar" raças inteiras, não é somente algo burro, mas é ineficaz. Se você quer que grupos não nativos fiquem fora da sua sociedade étnica nativa, seja forte sobre isso e simplesmente diga: "nós devemos preservar nossa consistência étnica para evitar sermos criados em hibridismo, o que nos destruirá". Você não precisa fazer julgamentos morais sobre essas pessoas, algo especialmente perigoso uma vez que nem toda sociedade partilha dos seus valores. Cite estatísticas pra mim o dia inteiro sobre como pessoas negras cometem mais crime; isso é "crime" como é definido pela sociedade Indo-Européia, e as mesmas regras não se aplicam a outras culturas. Deixe-os ter sua cultura e você pode ter a sua. 

Além disso, o "poder branco" quer aceitar todos os "brancos" como sendo da mesma tribo, o que é um erro. Os franceses são diferentes dos alemães e escoceses por motivos históricos, e as diferenças que os definem como tribo são importantes para preservar em cada caso. Qualquer "branco nacionalista" que aprova misturar as tribos Indo-européias claramente não entende nacionalismo, que é a independência e isolação de todo grupo étnico, e não a sua mistura por causa de descendência aproximada. Eu vejo como pessoas "brancas" misturadas os ingleses, e você pode achar essas populações na maior parte da Inglaterra, Estados Unidos, Canadá e Austrália. Se esses germanoceltas alpinizados desejarem criar sua própria etnia, eles podem, pela eugenia, eventualmente definirem a si mesmos tanto etnicamente, quando politicamente.

Eu poderia continuar. Brancos Nacionalistas não entendem castas; eles acreditam em sociedades sem distinção. Enquanto eu não gosto de classes, que usa uma doutrina insana de Darwinismo social para nos classificar por "habilidade" de acordo com o quanto de dinheiro recebemos, "casta" faz sentido pra mim. Alguns nasceram para serem guerreiros, outros para serem padres, alguns para serem líderes, e alguns para serem cozinheiros. Cada trabalho é vital e nenhum é mais importante que outro. Misturá-los todos produzem pessoas sem especialização que são incompetentes em qualquer e todo o trabalho que aceitarem. 

É claro pra mim que na natureza, nada é igual. Nenhuma tribo é igual à outra, nenhuma raça é igual à outra, nenhum indivíduo é igual ao outro. Entretanto qualquer doutrina de igualdade, mesmo incluindo as sociedades sem castas de Hitler, é uma burocracia insana diante dos meus olhos. Brancos nacionalistas são chorões que querem que todas as pessoas "brancas" sejam iguais por causa de sua herança genética geral, e querem ser aceitos por essa razão, mas para a minha cabeça isso é destrutivo. É melhor apoiar a eugenia de um tipo positivo, não-violento em todas as populações "brancas" do que englobar todo mundo, e procriar pessoas mais fracas. 

Eu não sou liberal também. Eu reconheço que injustiça, assassinato, guerra, ódio étnico e genocídio não são apenas características permanentes do nosso mundo, mas são métodos necessários para desenvolver melhores seres humanos. Tentar se livrar dessas coisas para se criar uma utopia é uma prática insana que irá nos levar mais longe na ilusão e é fazer do nome dessa utopia o lema sobre o qual mataremos, bem como aconteceu nas cruzadas. Mentes incoerentes iam querer que você acreditasse que se nós acabássemos com certos comportamentos, o mundo seria perfeito e todo mundo seria igual, mas para qualquer um que passou muito tempo numa floresta, "perfeição" é um objetivo colocado no lugar errado, pois são os desequilíbrios e desigualdades da vida que levam o sistema natural à maiores níveis de evolução e eficiência. Não há fim e é flexível em qualquer situação, entretanto é mais perfeito do que qualquer ordem utópica. 

Eu não acredito nos tipos "science über alles" (ciência acima de tudo). Às vezes esses idiotas negam que a raça existe usando definições artificialmente limitadas de raça, o que argumentam veementemente contra, como se os outros estivessem realmente usando definições concretas. Frequentemente eles nos lembram, alegremente, que logo nós entenderemos a genética e seremos capazes de criar seres perfeitos. Minha resposta a isso é que logo nós seremos capazes de criar seres que parecem perfeitos da coleção fora qualidade deles (cientistas), mas que genética é literalmente uma história de decisões feita por cada linhagem de sangue e a ciência nunca será capaz de imitar isso. A natureza é literalmente bem mais complexa do que nós nunca seremos, e se fingirmos que ela não é, mais uma vez estaremos caçando ilusão para a nossa condenação. 

Ainda mais perturbadores são os "Brancos Supremacistas", que têm a visão de "brancos" no topo de uma cadeia alimentar mítica, como uma rápida redefinição de administração. Eu não quero que nenhum grupo em que eu esteja associado sejam administradores burocráticos no mundo todo; Eu quero que nós tenhamos nossa própria sociedade e nossa própria cultura e costumes, independente de cristianismo, centralização, burocracia, moralidade e outras fabricações do tipo moderno. Enquanto eu reconheço que há uma cadeia evolutiva, pela qual alguns grupos adaptam-se a parâmetros mais complexos de sobrevivência do que outros, desenvolvendo ainda mais inteligência, força e caráter geral, não é minha preocupação passar isso para o resto do mundo para, como Jesus Cristo, ficar como um exemplo pra outros. 

Soando um pouco liberal aqui, eu gosto de diversidade. Eu gosto que saber que você pode ir para outro país e ser completamente diferente de todo jeito possível, mesmo em genética. Vá para a Bósnia e há um certo tipo de gente, comportamento e sentimento nas pessoas; vá pra Nigéria, e será outro. Essa é a verdadeira diversidade. Nenhuma cultura sobrevive procriando entre si, porque as histórias genéticas de neófitos e nativos são absorvidos, resultando em caos que se estabelece no mais baixo denominador comum. Por isso sociedades mistas inevitavelmente se tornam centros de troca e repúblicas mercantis. 

É válido adicionar aqui que eu sou orgulhoso de ter amigos de outras raças e, mesmo que eu nunca me misture com eles, assimile ou seja assimilado por sua cultura, eu não os "odeio" nem suas raças. A mistura de raças que eu talvez "odeie", eu culpo à uma reação emocional repentina, mas eu não os odeio. Eles são o que são, e que nossa sociedade está em colapso, são sintomas da mesma causa: modernidade e seus comportamentos burocráticos. Eles têm tanto a perder quanto nós temos. Logo eu me nego a ter uma intolerância sem sentido contra outras raças, pois eu me importo com elas e as vejo como aliadas para uma eventual jornada Nacionalista para dominar o mundo. 

Eu não gosto de democracia. Eu não acredito que todo mundo tenha uma aptidão igual pelo tipo de decisões requeridas para governar uma nação ou até mesmo uma cidade e no entanto eu acredito que a maioria das vozes deveriam ser silenciadas nessas questões. Toda pessoa tem uma área onde seu julgamento por si só é supremo e apenas a realidade julga se irão suceder ou falhar (para alguns, como homens-bomba, o julgamento é rápido e absoluto). Eu não acredito que todos os "brancos" deveriam de alguma forma ser reverenciados só por terem uma certa quantidade de herança genética; isso é democracia. Se nós procriarmos o melhor de cada tribo branca e jogar fora o resto, nós aumentamos a aptidão daqueles que permanecem. 
Pessoas agem como se política fosse um assunto complicado, e que é a raison d’etre (razão de ser) para suas vidas individuais como "ativistas" ou "pessoas que pensam pra frente, com compaixão" mas isso na verdade é uma mentira. A política nunca mudou. A massa sempre quer poder, e com esse poder, eles irão destruir qualquer um que surgir por cima do mais baixo denominador comum. Cada pessoa (nação) precisa de seu próprio lugar, porque sem isso, sua cultura única e contribuição para o aprendizado se perde. Eu daria a cada um seu próprio espaço, e mandaria as pessoas de raça misturada para o meio-leste, como tradicionalmente ocorreu. Lá, eles produzirão sua própria sociedade, uma que irá indubitavelmente lembrar o judaísmo, que é um produto cultural e racial de mistura de castas. 

Claramente eu sou um facista. Eu passei tempo o suficiente nesse mundo pra perceber que a maioria das pessoas irá, sem significar doença, fazer o que é egoísta a não ser que sejam coagidas a fazer o contrário. Seja por dinheiro, ou por uma arma, suas vontades serão negadas em algumas áreas; e o que eu acho disso? A realidade é que o sentido da vida não se acha na habilidade de viver onde se quer, ou de ter a maior camionete do quarteirão, ou de ser capaz de assistir à pornografia gay e fumar crack a noite toda. Está em achar seu próprio personagem e o desenvolver ao máximo, para que você seja um herói em sua própria vida, não importa o que isso seja. 

Esse conceito se aplica à todas as pessoas e todas as raças, e enquanto eu concordo com os Brancos Nacionalistas que a raça Indo-Européia está sendo atacada e brevemente se extinguirá por hordas de imigrantes invasores, eu vejo esse problema como um sintoma de degeneração crônica na sociedade moderna. Nós começamos a confiar na nossa tecnologia e acreditar que o mais novo é o melhor, e seguir comandos centralizados ao invés de ouvir nossas vozes internas, e nós somos produtos de uma vida burocrática cosmopolita que está totalmente em lapso na habilidade de ter pensamento independente. Nesse front, Malcom X e Adolf Hitler, Rabbi Meir Kahane e César Chavez, Moisés e Chuck D estão todos de acordo. 

Então se você estiver procurando por uma caça às bruxas, que é o que a cruzada contra o "racismo" é, pegue os seus planinhos odiosos e caia fora. Eu os reconheço pelos quebrados, covardes de baixa auto-estima que são e eu não os vejo muito melhor do que os neo-nazis que vocês desprezam. Se você já entrou em algum grupo anti-facista, você o fez porque você queria se considerar melhor que as outras pessoas, porque você crê em algo que aumenta a sua auto-estima, o fazendo sentir que você está presenteando o mundo com tolerância. Esqueça isso. Você é louco e por mim estaria morto. 

"Racismo" existe apenas em sociedades misturadas. Existe onde grupos lado a lado devem competir logo aprender a detestar um ao outro. Infelizmente para Brancos Nacionalistas, a maioria deles descobriu o "racismo" e não o verdadeiro nacionalismo, entretanto são perdedores totais, uma vez que acabam no ódio, em xingamentos, covardia e intolerância sem nenhuma esperança de alcançar seus objetivos. Eu e a maioria das outras pessoas sãs, não queremos nada com perdedores como vocês porque diferentemente de vocês, nós não somos acolhidos na nossa baixa auto-estima como um liberal anti-facista derrotado, mas acreditamos num futuro positivo pra humanidade que vai além da modernidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário