quarta-feira, 2 de março de 2011

"O melhor e o mais valente cavaleiro do mundo" Você?

Disse Evola que não basta que o cavaleiro se mostre como “o melhor e o mais valente cavaleiro do mundo” e com um coração de aço – “ein stählernes Herz” – em cada tipo de aventuras naturais e sobrenaturais: ele deve também “estar livre de orgulho” e deve “conquistar a sabedoria”. O cavaleiro – o militante de natureza mais elevada diríamos – vence diariamente seu orgulho e suas preferências individuais imediatas. “O sentido desta prova é a realização de uma força pura, de uma virilidade espiritual; é a transposição da qualificação heróica sobre um plano separado de tudo o que é caos e violência”. “A cavalaria terrestre deve converter-se em cavalaria celeste”. Se trata de algo assim. O núcleo de todo movimento de ressurreição espiritual há um núcleo de guerreiros que aspiram à perfeição, e que tem uma visão ampla e superior da batalha; e que por ter-la vivem consagrados à batalha, em comunidade, como núcleo reator e germinal exemplar do Movimento, como embrião do futuro Estado.

(Roldanus, 2002.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.