terça-feira, 8 de março de 2011

A contradição fatal

(por Marco Tarchi)

Sobre o movimento anti-globalização pesa uma contradição fatal: a pretensão de combater sobre o terreno meramente económico um fenómeno que ao mesmo tempo é promovido e engrandecido em todos os seus aspectos culturais. Quem não entender que a imigração massiva desde os países pobres e a premissa de construir uma sociedade multi-étnica baseada na assimilação dos hóspedes e na sua cultura são parte integrante — e actualmente preponderante — do processo de ocidentalização do mundo, parte para o combate sem armas nem munições. A intensificação de uma industrialização exagerada, a exploração de uma mão-de-obra escassamente sindicalizada e disposta a contentar-se com condições de vida degradantes, a posterior explosão do consumismo, a uniformização dos hábitos e dos gostos, o agravamento da catástrofe ecológica consequência da conjunção de todos estes fenómenos, têm como motor a transferência dos "braços sobrantes" das zonas de alta natalidade e baixo rendimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.