sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Tradição

"A centralidade existencial da tradição é especialmente evidente no fato de que muitas, especialmente as mais importantes, dentre as tradições européias compartilham de uma origem comum, estendendo-se ao caldeirão da civilização indo-européia. Ainda que variando em detalhes entre as diferentes famílias européias, muitas dessas tradições expressam um relacionamento comum com o mundo maior, ligando as diferentes famílias nacionais do continente através de rituais, costumes, e normas que falam a sensibilidades sanguíneas e origens comuns. Como o maior de seus historiadores identitários, Dominique Venner, escreve: 'Viver segundo a tradição é se conformar ao ideal que ela encarna, cultivar a excelência segundo seu padrão, redescobrir suas raízes, transmitir sua herança, estar em solidariedade com o povo que a sustenta.' Sem a persistência da tradição, não haveria, em verdade, Europa, pois os laços históricos, culturais e genéticos que os europeus partilham com seus ancestrais seriam impossíveis de sustentar."
(Michael O'Meara)

Nenhum comentário:

Postar um comentário