terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Nacional-Anarquismo

"Eu me sinto sempre o patriota de todas as pátrias oprimidas (...). A Nacionalidade é um fato histórico e local que, como todos os fatos reais e inofensivos, tem todo o direito de reclamar aceitação geral. Cada Povo, como cada pessoa, é involuntariamente aquilo que é e, portanto, tem o direito de ser si mesmo. A Nacionalidade não é um princípio; é um fato legítimo, tanto como a individualidade. Cada Nacionalidade, grande ou pequena, possui o direito incontestável de ser ela mesma, de viver segundo sua própria natureza. Esse direito é simplesmente um colorário do princípio geral da liberdade."
(Mikhail Bakunin)

Nenhum comentário:

Postar um comentário