quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

A Derrocada do Pensamento Hegemônico

"A falha do capitalismo liberal em alcançar seus objetivos de justiça e prosperidade iguais para todos, e o colapso do sonho comunista, que buscava os mesmos objetivos, abriram o caminho para o estabalecimento de um terceiro caminho. Tentativas nessa direção tem sido feitas ao redor do mundo por vários tipos de regimes autoritários, todas as quais falharam - e é improvável que as teocracias fundamentalistas serão bem-sucedidas. Qualquer seja o caso, essa alternativa ao progressivismo só pode ser baseada em paradigmas não-igualitários, removidos da visão reducionista do homem como homo oeconomicus. Porém a intelligentsia global, que é ainda nostálgica do progressivismo e cuja perspectiva é distorsida pelo pensamento hegemônico - a custosa utopia do igualitarismo - não está pronta para considerar seriamente o prospecto de embarcar em qualquer novo curso. Ao invés, ela se apega ao corpo embalsamado de uma idéia morta e continua como se nada tivesse acontecido.

O que emergiu agora não é um mundo unificado e nutrido pela história - o resultado linear e automático do progresso - mas sim um mundo caótico e multipolar que está passando por uma globalização (através dos mercados e telecomunicações); um mundo que explodiu mas está sendo mantido unido, um mundo desordenado e labirintino que será cada vez mais carregado com história e "histórias". A linha ascendente de progresso, que deveria levar à escatologia redentora de um fim celestial da história; está agora sendo substituída pelo fluir misterioso e imprevisível dessa mesma história."
(Guillaume Faye, Trecho de "Arqueofuturismo")

Nenhum comentário:

Postar um comentário