quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O Dever do Etnocentrismo

"O Homem jamais amou a humanidade toda de uma vez - todas as suas raças, seus povos, suas religiões - mas apenas aquelas criaturas que ele sente que lhe são similares, uma parte de seu clã, não importa o quão vasta. No que concerne aos outros, ele obriga a si mesmo, e deixa que o mundo o obrigue. E então, quando ele faz isso, quando o dano já foi feito, ele mesmo se destrói. Nessa curiosa guerra que está tomando forma, aqueles que amaram a si mesmos mais é que seriam os triunfadores."
(Jean Raspail, Trecho de "O Campo dos Santos")


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.